Unique Smile, Clínica Médica e Dentária

Sabemos da importância que o sorriso tem, é essencial para a autoestima e autoconfiança, a nossa motivação é manter o seu sorriso todos os dias…

(Dr.ª Cristiana Marques)

211 576 376918 838 213

Clínica Médica Unique Smile

A acupuntura é um tratamento de medicina tradicional chinesa que utiliza a inserção de agulhas extremamente finas em pontos específicos do corpo. O objetivo é equilibrar a energia dos pacientes através da estimulação desses pontos que são envolvidos por nervos e músculos.

Alguns problemas ósseo-musculares onde a terapia da acupuntura tem efeitos positivos:
– Lombalgia;
– Dor de pescoço, joelho, cabeça/enxaqueca, facial;
– Osteoartrite;
– Fibromialgia;
– Artrite Reumatoide;
– Entorses;
– Cotovelo de tenista;
– Dores de dentes;
– Dor na coluna;
– Torcicolo.

Alguns beneficios da terapia:
– Alívio da dor ósseo-muscular, a acupuntura tem-se revelado uma terapia sucedida no tratamento e alívio da dor. Tal é verificado principalmente a nível ósseo e muscular, provocando um efeito anti-inflamatório surtindo naturalmente efeito colateral na diminuição do stress, atenuando tensões musculares e contraturas.

– Ajuda na perda de peso, estudos comprovam que a acupuntura, combinada com um plano de nutrição adequado, ajuda no emagrecimento.
Alguns dos pontos onde são inseridas agulhas estão relacionados com o controlo do apetite. Alguns pontos na orelha quando estimulados através de auriculoterapia provocam a regulação do apetite.
O próprio tratamento em si trabalha o equilíbrio do organismo, ajudando a expulsar toxinas do corpo e melhorando o metabolismo aquando redução de stress.

– O alívio da dor, por si só, provoca a redução do stress e ansiedade, ainda assim esta terapia impulsiona a produção de hormonas, como a serotonina e endorfina, responsáveis pela sensação de bem-estar, relaxamento e felicidade. Esta atuação a nível emocional reduz a tensão corporal diminuindo, assim, os níveis de depressão.

– Ajuda para deixar de fumar, na fase imediatamente após deixar de fumar, o ex-fumador vive sentimentos de ansiedade, insónias, stress, etc., não só trava uma luta contra um vicio e desintoxicação, mas também contra a sua rotina. O tratamento por acupuntura é bastante benéfico, uma vez que, estimula a produção de hormonas de bem-estar e consequentemente reduz os sintomas sentidos pela abstinência do tabaco.

– Alívio da dor de cabeça/enxaqueca, a terapia com agulhas para além do seu efeito anti-inflamatório, possui também um efeito analgésico, atuando como relaxante muscular e aliviando a cefaleia e a enxaqueca.

– Alívio dos sintomas de TPM, sintomas do período pré-menstrual, a fase do TPM, manifestam-se sob a forma de cólicas, má disposição, alterações de humor, dores de cabeça e irritabilidade.
Com o auxílio da acupuntura haverá uma normalização do sistema nervoso e endócrino, através da colocação das agulhas nos pontos estratégicos, ativando terminações nervosas e desencadeando uma resposta analgésica de relaxamento e consequentemente estabilidade emocional.

– Benefícios para doentes oncológicos, náuseas, vómitos, redução de apetite, falta de energia, estado emocional desgastado, dores gerais, insónias, são alguns efeitos secundários de quem faz quimioterapia e radioterapia. Podem, no entanto, ser combatidos através da medicina tradicional chinesa e melhorar a qualidade de vida dos pacientes, algo essencial para o sucesso do tratamento.

– Ajuda no sistema digestivo, problemas de estômago como: azia, gastrite, refluxo, úlceras e má digestão são sintomas que poderão ser aliviados através da acupuntura.

– Tratamento de lesões, a acupuntura aumenta a circulação, reduz a inflamação, inchaço e o processo de cicatrização torna-se mais rápido.

– Redução de sintomas da menopausa, o problema mais desconfortável das mulheres que atravessam a fase da menopausa é as ondas de calor (sensação de calor desconfortável e partes ou pelo corpo todo). Através da medicina tradicional chinesa, as pacientes podem obter resultados positivos a nível de redução da frequência das ondas de calor e redução da intensidade dos sintomas.

A Medicina Integrativa abrange a medicina convencional e as terapias complementares numa abordagem médica que combina os avanços científicos da medicina convencional com as terapias não convencionais que demonstram evidência científica.
Para completar ainda mais esta explicação, a medicina integrativa é mais do que isso, é uma nova abordagem, que se foca no bem-estar do paciente e não na sua doença.

O objectivo é alcançar um óptimo estado de saúde e vitalidade. O paciente é visto em toda a sua totalidade, e para isso tem em consideração fatores biológicos, psicológicos, sociais e espirituais.
Assim é tido em conta:
– O estilo de vida do paciente,
– Os hábitos de exercício físico,
– A nutrição,
– Os tipos de relacionamentos,
– O desenvolvimento pessoal e profissional,
– O tipo de ambiente em que vive e trabalha,
– A consciência de si próprio e a sua espiritualidade;
e assim é estabelecido um plano individualizado de tratamento que proporciona o processo de cura.

A Medicina integrativa está indicada e acompanha pacientes que que adicionalmente ao tratamento convencional, complementam com terapias não convencionais o tratamento de depressão, ansiedade, stress, distúrbio de pânico, perturbação obsessivo-compulsiva, fobias, insónias, Lombalgias, cervicalgias, dor nos ombros e joelhos, dor ciática, torcicolo, contracturas, hérnia discal, tendinites, artroses, síndrome túnel cárpico, fibromialgia, entorses, artrite reumatóide, dores de cabeça, paralisia facial, neuralgia do trigémio, vertigens, zumbidos, sequelas de AVC, asma, rinite alérgica, sinusite, obstipação, diarreia, vómitos, náuseas, gastrite, úlcera gástrica e duodenal, cólon irritável, doença de Crohn, colite ulcerosa, ciclos irregulares, dores menstruais, impotência sexual, ejaculação precoce, incontinência urinária, bexiga hiperativa, má posição fetal, infertilidade, como complemento ao tratamento oncológico, hipertensão, hiperlipidemia, psoríase, eczemas, obesidade, celulite, desabituação tabágica…

A Medicina tradicional Chinesa, fundamenta-se numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Tem como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano, e sua interacção com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta abordagem tanto ao tratamento das doenças quanto á manutenção da saúde através de diversos métodos.

Os principais métodos de tratamento da Medicina Tradicional Chinesa:
– Fitoterapia chinesa (fármacos)
– Acupunctura
– Tuina ou Tui Ná (massagem e osteopatia chinesa)
– Dietoterapia (terapia alimentar chinesa)
– Auriculoterapia (tratamento pela orelha)
– Moxabustão
– Ventosaterapia
– Práticas físicas (exercícios integrados de respiração e circulação de energia, e meditação como: Chi Kung, o Tai Chi Chuan e algumas artes marciais) consideradas métodos profiláticos para a manutenção da saúde ou formas de intervenção para recuperá-la.

O diagnóstico da Medicina Chinesa, embora aparentemente simples, é muito eficaz, as observações a serem feitas incluem observar, ouvir, cheirar, perguntar e tocar, destacam-se no diagnóstico a observação da língua e o exame do pulso, prática esta que demoram alguns anos a ser completamente dominado pelo especialista mas que fornecem informações preciosas e exactas sobre a condição de saúde do paciente.

A Medicina Chinesa, que se conhece bastante mal no Ocidente, salvo o aspecto muito limitado da Acupunctura, merece um lugar muito particular dentro do leque amplo e diverso das medicinas alternativas.
É a única medicina que tem uma existência contínua, quanto aos seus fundamentos desde há mais de 2000 anos, é reconhecida pelo estado Chinês em igualdade com a prática da Medicina Moderna. É reconhecida pela OMS da ONU características que não reparte com nenhum outro sistema médico ao permitir-se estar dentro das concepções filosóficas e energéticas que lhe deram sustentação através dos tempos e integrar os métodos de validação da ciência Moderna.

A medicina tradicional japonesa é uma escola da Medicina Tradicional Chinesa, introduzida no Século 4 DC e desenvolvida no Japão, com acréscimo da cultura do país. Essa prática teve enorme avanço em 1976, quando as medicações utilizadas na kampo medicine passaram a ser cobertas pelo sistema nacional de saúde. Desde então, ela vem conquistando cada vez mais adeptos, chegando a ser utilizado por mais de 90% dos médicos, dependendo da especialidade. Atualmente, todas as escolas médicas nipônicas oferecem ensino em kampo medicine no curso de graduação.

Algumas terapias da MedicinaTradicional Japonesa:

– Terapia Ryodoraku:
Desenvolvida no Japão pelo Dr. Yoshio Nakatani, a partir de 1950 e que consiste no diagnóstico e reequilibro eletrofisiológico do organismo através da medição nos pontos electro permeáveis do organismo.
Qualquer desequilíbrio ou desordem dos órgãos internos manifestam-se através destes pontos como fenómeno reflexo.
Assim, temos o mapeamento do organismo, permitindo a leitura eletrofisiológica do organismo e o estimulo/reequilibro de correção se necessário.
Com esta técnica temos um diagnóstico preciso e precoce, permitindo a terapia e reequilibro em tempo útil e a tempo de muitas vezes se evoluir para situações mais complicadas do ponto de vista de perda de saúde.

– Moxibustão:
É uma técnica terapêutica oriental e baseia-se nos mesmos princípios e conhecimentos dos meridianos de energia utilizados na acupunctura, aliás, e de acordo com a documentação antiga disponível, crê-se que esta prática seja anterior à acupunctura;

– Seitai:
É um conjunto de técnicas fisioterápicas que têm como objetivo principal manter alinhadas algumas estruturas do corpo, tais como; ossos, articulações músculos e tendões.

– Teishin:
Uma das diferenças é que em Medicina Tradicional Japonesa pode-se fazer “acupuntura” sem agulhas, ou seja, usa-se a técnica Tei-shin, em tudo muito idêntica à acupuntura. Contudo, em vez de agulhas, usa-se instrumentos de metais ou de jade, que por pressão estimulam o ponto, não sendo necessário a introdução de agulha no mesmo. O Teishin tem especial interesse no tratamento de crianças e de pessoas com fobias ou receios por agulhas.

Fisioterapia é uma ciência da saúde aplicada ao estudo, diagnóstico, prevenção e tratamento de disfunções cinéticas funcionais de órgãos e sistemas, entre outras as disfunções cinético-funcionais (da biomecânica e funcionalidade humana).

As áreas de incidência da fisioterapia são:
Condições músculo-esqueléticas: alterações posturais, escolioses, torcicolos, disfunções da articulação têmporo-mandibular, lesões cápsulo-ligamentares, rupturas musculares, recuperação de fracturas, recuperação de cirurgias ortopédicos Condições neurológicas: acidente vascular cerebral (A.V.C.), paralisia cerebral, doença de Parkinson, paralisia facial, poliomielite, esclerose lateral amiotrófica, síndroma de Guillan Barré, lesões do plexo braquial.

Condições respiratórias: bronquiolites, doença pulmonar obstrutiva crónica, asma bronquica, bronquiectasias, fibrose quística.
Condições cardiovasculares: prevenção de doenças cardiovasculares, reabilitação pós-cirurgia cardíaca.

A origem da palavra Osteopatia, deriva do grego osteon (osso) e pathos (doença), tendo como base uma filosofia integrativa em que o corpo é visto como uma unidade de sistemas inter-relacionados que trabalham de forma conjunta para atingir o estado de saúde. É o conhecimento da estrutura, relação e função de cada parte do corpo humano na procura de correcção de disfunções que comprometem o funcionamento harmonioso do mesmo.

O tratamento é suave, indolor e não utiliza qualquer medicamento ou equipamento eléctrico, uma vez que as mãos do profissional são o seu principal instrumento de trabalho. Realizado em ambiente tranquilo e confortável, cada paciente tem um plano de tratamento individual, que inclui também a vertente de aconselhamento. Por ser um tratamento personalizado, normalmente os resultados costumam ser rápidos e a resolução dos problemas conseguida num reduzido número de sessões.

A osteopatia está indicada para todas idades e para variadas patologias como por exemplo, hérnias discais, lombalgias, disfunções viscerais, disfunções oculares, défices auditivos e patologias associadas à articulação temporo mandibular.

Está também indicada para tratamento em recém-nascidos, bebés e crianças. Nestes casos, procura-se identificar assimentrias, tensões ou alterações físicas originadas durante a gravidez/parto, acidentes ou apenas pelo crescimento normal.

As disfunções cranianas ocorrem comumente nos bebés podendo levar a outro tipo de patologias como o refluxo gastro-esofágico, o estrabismo, as alterações dos padrões normais do sono, as alterações nas arcadas dentárias, entre outras.

otorrinolaringologia é uma especialidade médica com características clínicas e cirúrgicas. O seu campo de actuação envolve as doenças do ouvido, do nariz e seios perinasais, faringe, laringe, cabeça e pescoço.

Entre as funções que o otorrinolaringologista avalia estão:
• a respiração;
• a audição;
• a deglutição;
• a voz e a saúde das cordas vocais.

São competências deste especialista as doenças relacionadas com o equilíbrio, como a labirintite, com o sono, como a apneia do sono e também as alergias.

Algumas das doenças que a Otorrinolaringolgia intervém:
• Surdez ou perda auditiva;
• Zumbidos nos ouvidos (Tinnitus ou acufenos)
• Vertigem e perturbações do equilíbrio;
• Pólipos nasais;
• Rinite, sinusite, amigdalite;
• Problemas de deglutição (engolir);
• Cancro da faringe, laringe, boca e língua;
• Apneia do sono;
• Alterações da fala e linguagem.

A psicoterapia é uma grande aliada para quem procura a melhoria em aspectos emocionais. Além de oferecer ajuda em momentos de aflição, a técnica proveniente da psicologia também permite uma maior compreensão em relação às questões da vida.

Ter o acompanhamento de um psicólogo no dia a dia pode trazer transformações significativas em sua existência, independente do motivo que o motivou a iniciar a psicoterapia.

O que é psicoterapia?
Etimologicamente, psicoterapia é o “tratamento da alma”. O médico escocês James Braid (1795-1860) foi um dos primeiros a utilizar o termo, além de ser o criador da palavra “Hipnotismo”, que com o passar dos tempos popularizou-se como “hipnose” que significa “estado de sono”.

A psicoterapia é um tratamento colaborativo, em que o paciente e o psicólogo trabalham juntos para resolver as questões desejadas. Uma das principais ferramentas utilizadas na psicoterapia é a fala, pois é através dela que o paciente poderá expressar todos seus pensamentos no consultório.
O ambiente da terapia é acolhedor, e a postura do terapeuta é objetiva, neutra e sem julgamentos. Com a ajuda do psicólogo, é possível identificar as causas e os padrões comportamentais que possam estar lhe impedindo de ter uma vida mais feliz. A psicoterapia ilustra de maneira clara, os pontos que necessitam de atenção e reparo em nosso cotidiano, para que possamos atingir um estado de satisfação emocional.

Para que serve a psicoterapia?
A psicoterapia é uma forma de ajudar as pessoas a lidarem com uma série de problemas psicológicos ou dificuldades emocionais. Assim, pode auxiliar na eliminação ou no controle de sintomas que possam prejudicar nossa vida.

Muitas vezes, nos sentimos tristes, irritados ou ansiosos em níveis desproporcionais, e acabamos tendo diversas áreas de nosso cotidiano afetadas.
Nossos relacionamentos afetivos e profissionais ficam comprometidos quando não estamos nos sentindo bem e nossa autoimagem é uma das primeiras a serem prejudicadas. Isto acarreta em uma diminuição de nosso bem-estar, o que consequentemente pode vir a se tornar uma condição patológica para nossa mente.

É neste momento que a psicoterapia pode ser útil. Em consultório, é possível sentir-se acolhido por alguém que está disponível para nos ajudar com nossos problemas. E com as reflexões promovidas pela psicoterapia, adquirir um maior autoconhecimento e assertividade acerca de nossas escolhas torna-se uma tarefa menos árdua.

Veja algumas situações que podem indicar que está na hora de iniciar um tratamento psicológico:
– Sentimento de tristeza e solitário por longos períodos de tempo;
– Quando não consegue resolver os seus problemas mesmo com esforço e a ajuda de amigos e familiares;
– Quando não se consegue concentrar no trabalho e focar em atividades do dia a dia;
– Quando se preocupa excessivamente;
– Quando espera sempre o pior, estando constantemente tenso;
– As suas ações prejudicam a si e aos outros.

A Imagiologia – Radiologia é um excelente meio auxiliar de diagnóstico que contribui de forma muito importante para os sucessos da medicina dentária como por exemplo para área da implantologia. Estes novos métodos radiológicos associados a um cuidadoso exame clínico são decisivos para um correto diagnóstico e planificação do tratamento a realizar.

Os métodos aplicados à Implantologia oral no âmbito da radiologia são a ortopantomografia e a tomografia axial computorizada (TAC). Podem ainda ser utilizadas as radiografias intraorais e as telerradiografias laterais do crânio.

Radiografia intraoral
Estas radiografias são também designadas de peri apicais. Permitem a avaliação do osso alveolar e da dentição. Fornece imagens a duas dimensões. As radiografias peri apicais são de dimensões reduzidas e por isso não conseguem fornecer imagens dos maxilares. A vantagem de estas radiografias são o facto de fornecerem com elevada nitidez e alta resolução áreas concretas de estudo, antes, durante e após cirurgia. São muito utilizadas em todo o tipo de tratamentos dentários, desvitalização, restaurações, ortodontia.

Ortopantomografia
É vulgarmente designada de radiografia panorâmica. Apresenta imagens bidimensionais de superfícies curvas do maxilar superior e mandíbula. A sua execução é rápida e simples feita num aparelho denominado de ortopantomografo. A ortopantomografia permite visualizar todas as estruturas dento-alveolares. Através da ortopantomografia é possível analisar estruturas anatómicas importantes como o seio maxilar e o trajeto dos nervos dentário inferior.
Com estas radiografias são possíveis de fazer medições precisas para posteriormente se introduzirem implantes dentários ou realizar tratamentos orais. As ortopantomografias são consideradas o exame radiológico standard na planificação de implantes dentários e reabilitação do maxilar inferior.

Telerradiografia
A teleradiografia é indicada para avaliação do padrão dento-esquelético facial; crescimento do crânio e face pela sobreposição de traçados; planeamento de tratamento ortodôntico; avaliação dos casos tratados e observação das modificações morfológicas que ocorrem na face pela influência do tratamento ortodôntico ou ortopédico.

É a área da saúde que trabalha com os diferentes aspectos da comunicação humana: linguagem oral e escrita, fala, voz, audição e funções responsáveis pela deglutição, respiração e mastigação. Desenvolve atividades voltadas à promoção da saúde, prevenção, orientação, avaliação, diagnóstico e terapia.

O terapeuta da fala ajuda a identificar o distúrbio, avalia-o e fornece tratamento para ele. A educação em relação a distúrbios específicos da comunicação, o como podemos ajudar e o que, como pais ou responsáveis, podem fazer é um foco importante de avaliação e tratamento.

• Trata situações de afasia (perturbação da linguagem resultante de lesão neurológica),
• Atrasos no desenvolvimento da linguagem,
• Perturbações específicas da linguagem falada e escrita,
• No campo da fluência/voz, intervem nas perturbações articulatórias (substituições,
• Omissões ou outros erros no discurso das crianças),
• Na disartria (perturbação da fala resultante de lesão neurológica),
• Na apraxia (dificuldade em executar movimentos neuromusculares necessários à produção da fala),
• Na gaguez e na disfonia (perturbação da qualidade vocal caracterizada por rouquidão, • Esforço vocal, maus hábitos vocais, má utilização do aparelho vocal).
• Trata ainda problemas de deglutição, como a disfagia ou deglutição atípica. 

A importância da terapia da fala
Se não forem abordados atempadamente, os problemas com a comunicação podem ter um efeito muito longo ou de muito difícil recuperação. À medida que as crianças crescem e têm dificuldades de comunicação, pode ser mais difícil para elas fazerem amigos ou serem bem-sucedidas na escola. Se os problemas persistirem até à idade adulta, podem existir muitos efeitos posteriores a nível pessoal, social, académico e profissional.

Radiologia - Imagiologia

Estes novos métodos radiológicos associados a um cuidadoso exame clínico são decisivos para um correto diagnóstico e planificação do tratamento a realizar.

Terapia da Fala

A importância da terapia da fala. Se não forem abordados atempadamente, os problemas com a comunicação podem ter um efeito muito longo ou de muito difícil recuperação.

Osteopatia - Fisioterapia

O tratamento é suave, indolor e não utiliza qualquer medicamento ou equipamento eléctrico, uma vez que as mãos do profissional são o seu principal instrumento de trabalho.

Otorrinolaringologia

São competências deste especialista as doenças relacionadas com o equilíbrio, como a labirintite, com o sono, como a apneia do sono e também as alergias.

Psicoterapia

A psicoterapia é um tratamento colaborativo, em que o paciente e o psicólogo trabalham juntos para resolver as questões desejadas.

Medicina Integrativa

A medicina integrativa além de abranger a medicina convencional e terapias não convencionais é mais do que isso, é uma nova abordagem, que se foca no bem-estar do paciente e não na sua doença.

“Às vezes, sorrir é a melhor maneira de ajudar a mudar o mundo. O sorriso molda a forma como levamos as coisas, nos tornando mais flexíveis e fortes diante das situações mais difíceis da vida.”

(Um filósofo anónimo da Grécia antiga)

agendar consulta